Adão Iturrusgarai

31 07 2009

la-vie-en-rose-2879

Gênio!





Reflita sobre a imagem abaixo

31 07 2009

Aprecie e tente entender o que o autor quer transmitir para você:

1213646125

Muitas outras virão.





Frase do dia

31 07 2009

“A experiência é uma professora muito severa, pois primeiro ela aplica a prova, e só depois ensina a lição.”





Manipulação?

30 07 2009

No dia 30 de julho foi decretada a paralisação das aulas do Colégio Militar de Santa Maria, que se juntou as muitas outras escolas que já se encontravam em recesso. Era previsto que as aulas iriam ser canceladas, uma vez que era um dos únicos colégios que ainda estava na ativa, mesmo depois das tantas notícias sobre a gripe suína que ainda aterroriza vários lugares do mundo. Após quatro dias de aula seguidos de um longo e grandioso discurso do comandante, falando que não cancelariam as aulas, mas analisariam a situação e fariam o melhor para o aluno, veio um telefonema pela manhã de quinta falando para cancelarem as aulas. É impressionante o que a hierarquia não faz, não? É a vida…

Mas mudando de assunto, o mais impressionante mesmo, é como diminuíram os roubos, a violência, a corrupção do governo e outros assuntos mais com o surgimento da nova gripe. O jornal, que antes deixava mais espaço para mostrar tudo isso, se preocupa apenas com as notícias sobre a gripe. Gripe pra lá, gripe pra cá, gripe aqui, etc. Não existem roubos nessa época? A corrupção desapareceu quando a gripe surgiu? Por que o jornal dá tanta ênfase a essa doença e não as tantas outras que existem? Elas são menos perigosas, por acaso? Infelizmente eu não tenho uma resposta para essas perguntas. Existem vários tipos de doença, e muitos desses tipos também matam. Por que tanta preocupação com a doença nova, se as antigas também trazem problemas? Seria isso a mídia tentando manipular as pessoas? Isso é, no mínimo, estranho.

Bruno Flores





Frase do dia

30 07 2009

“A hierarquia é como uma prateleira: quanto mais no alto, mais inútil.”





O Trem

29 07 2009

Engraçado, quando a gente é criança, queremos a correria da vida jovem/adulta, mas quando vemos isso na prática, tudo muda. Concursos, relacionamentos, festas, escola, família, amigos e tudo mais acaba agravando nossa vida e o tempo se torna muito mais valioso que o “normal”. E, me desculpem, mas é por esse motivo que tenho deixado a minha contribuição no blog um pouco de lado. Novamente peço desculpas. Mas alegremo-nos porque eis eu aqui escrevendo novamente para os senhores. Além do mais, viajei e fiquei uma semana sem computador. Mas acontecimentos me trouxeram até aqui e escrever o que eu estou sentindo é um pequeno alívio para mim e entretenimento regado de emoção para os queridos leitores. Resumindo, meu propósito de hoje é escrever novamente sobre minha vida e meu coração. Novamente.

Quando nasce é como se você fosse um trem. Dali em diante, são muitas as paradas. As coisas boas como sonhos realizados, a família, em geral algo que te faça realmente feliz são o carvão que te impulssiona pra frente. Mas nem tudo são flores, pois existem ainda os problemas que são como trilhos quebrados. Em cada estação em que se para, pessoas tem rumos e destinos parecidos com os seus e pegam carona no seu trem uma boa parte da viagem. Pessoas que também podem ser chamadas de amigos. Ou não, pois algumas delas se fazem de espertas e quebram o seu trilho, mesmo sem querer, pois tentam arranjar motivos pra se incomodar. Eu digo e repito: chega! Não aguento mais. Quando pensei ter consertado meu trilho, uma rachadura ainda maior surgiu. Mas é assim que aprendemos, apesar de ser sofrido. Admiro minha capacidade de ser o palhaço que faz as pessoas felizes, que não demonstra por fora o que sente, mas no fundo se sente de certo modo sozinho (não esqueci de vocês verdadeiros amigos e família, que me dão motivos para viver). E me resta seguir em frente, sempre adiante! Ainda tenho sonhos, e ainda tenho a esperança de que se torna realidade os mais anseios. Próxima parada!?

Ricardo Campos





Músicas que nos fazem refletir

29 07 2009

Incrível como existem músicas que tem a capacidade de nos tocar no fundo da alma, fazendo com que caiamos em profunda reflexão. Uma que considero incrivelmente reflexiva é a música Vienna de Billy Joel. Acompanhe a música e sua tradução aqui:

Vienna

Devagar, sua louca criança.
Você é tão ambicioso para um jovem.
Mas se você é tão esperto, me diga
porque continua com tanto medo?
Onde está o fogo? Pra quê a pressa?
É melhor você aproveitar isso antes que você perca
Você tem muito o que fazer e o dia tem tão poucas horas.

Mas você sabe que quando a verdade é contada
você pode conseguir o que quer ou pode apenas ficar velho
Você vai desistir antes mesmo de passar metade do caminho
Quando você perceberá? Vienna espera por você.

Devagar, você está indo bem
Você não pode ser tudo que você quer ser, antes do seu tempo
Embora isso seja tão romântico no limite de hoje a noite
Tão ruim, mas é a vida que você segue
Você está tão adiante de si mesmo que esqueceu o que precisa.
Apesar de poder ver quando está errado
Você sabe, nem sempre se pode ver quando se está certo.

Você tem sua paixão, você tem seu orgulho
Mas você não sabe que apenas bobos ficam satisfeitos?
Sonhe, mas não pense que todos os sonhos se realizarão
Quando você perceberá? Vienna espera por você.

Devagar, sua criança louca
Tire o telefone do gancho e desapareça por um instante
Tudo bem, você pode permitir-se perder um dia ou dois
Porquê você não percebe? Vienna espera por você.
Quando você perceberá? Vienna espera por você.